Patos e Gansos

A produção do fígado gordo de patos e gansos, conhecido como foie gras, ocorre por meio da superalimentação destes animais, sua origem data do século V a.C. Os egípcios descobriram que antes do inverno os patos armazenavam naturalmente uma grande quantidade de gordura em seu fígado (esteatose hepática) para os meses áridos, e então iniciaram o seu uso em pratos que eram apreciados somente pelos faraós, devido a pequena disponibilidade da iguaria. O sabor do fígado gordo começou a ser amplamente apreciado. Com o passar do tempo foi introduzida em outros países. Atualmente é considerada um ingrediente muito sofisticado na culinária francesa, muito desejada em várias partes do mundo todo, mas o método que se usa para produzi-lo é extremamente cruel, diferente da maneira natural que os gansos estocam gordura no fígado. Muitas pessoas não sabem como a produção ocorre:

  1. Os animais são forçados a ingerir alimentos acima de sua capacidade de absorção, por meio de um tubo pneumático introduzidos em sua garganta e conectado a um sistema de pressão que fica injetando alimento continuamente. Muitas vezes a pressão deste equipamento chega a romper órgãos internos, ocasionando dores extremas;
  2. Os animais são postos em gaiolas pequenas individuais com a cabeça em uma abertura para receber a superalimentação, eles não conseguem caminhar, nem dar um passo.

A conscientização das pessoas ao redor do mundo sobre a crueldade que é infringida aos patos e gansos já baniu a produção deste produto em 12 países, incluindo a Inglaterra, Israel, Alemanha, Noruega, Polônia, Suécia e Suíça. Alguns chef's de cozinha internacional já aboliram o uso de foie gras na elaboração de seus cardápios.

A quantidade do consumo deste produto no Brasil, não é comparado com países como a França e China, que são os maiores consumidores. Mas com o aumento do poder aquisitivo do brasileiro, a venda de foie gras tem crescido consideravelmente nos últimos tempos, tanto que no sul do país se instalou, uma das maiores produtoras da America Latina, desde 1995. Mensalmente cerca de 1.200 patos da raça mulard são abatidos neste local.